Nossa Abordagem para este fator adverso

FATOR ADVERSO: Incipiência no cálculo objetivo das necessidades de CAPITAL DE GIRO da organização, que acabam tendo os seus déficits financiados de modo emergencial pela contratação de empréstimos de curto prazo, que encurtam e encarecem o perfil de endividamento da organização.

Normalmente os empresários e dirigentes são unânimes em reconhecer a importância do CAPITAL DE GIRO para o funcionamento saudável de uma empresa ou instituição.

Ocorre, no entanto, que a grande maioria desses mesmos empresários e dirigentes não conseguem calcular PESSOALMENTE, sem a ajuda de terceiros, qual é o MONTANTE DE CAPITAL DE GIRO de que necessita a empresa ou instituição de seu interesse, tal com tivemos a oportunidade de constatar no decorrer de diferentes cursos sobre finanças que ministramos junto a diferentes instituições de ensino de gestão.

A esse respeito é importante ressaltar que o Barão de Mauá, certamente o maior empresário de todos os tempos que atuou no Brasil, tinha tanta convicção da importância fundamental desse cálculo, que o fazia PESSOALMENTE, isso em uma época em que não existiam calculadoras eletrônicas ou computadores....

Para facilidade de referência, ilustramos através do diagrama apresentado abaixo o conceito de CAPITAL DE GIRO, que pode ser expresso pelas seguintes duas definições:

  • CAPITAL DE GIRO = ATIVO CIRCULANTE – PASSIVO CIRCULANTE

  • CAPITAL DE GIRO = a porção dos ativos circulantes que são financiados com fundos de longo prazo.

ilustração capital de giro

Apesar da primeira definição ser mais conhecida, destacamos a grande relevância da segunda definição, que destaca que o financiamento dos recursos do CAPITAL DE GIRO DEVE SER REALIZADO POR FUNDOS DE LONGO PRAZO.

Essa definição mostra claramente a inconsistência conceitual de buscar obter o FINANCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO através da realização de operações financeiras de curto prazo, tal como ocorre com grande frequência.

Destaca-se, adicionalmente, que os bancos comerciais que operam no Brasil costumam cobrar as primeiras parcelas dos seus SUPOSTOS FINANCIAMENTOS DE CAPITAL DE GIRO apenas 30 dias após a sua concessão, o que é um absurdo!

Destaca-se, adicionalmente, que os bancos comerciais que operam no Brasil costumam cobrar as primeiras parcelas dos seus SUPOSTOS FINANCIAMENTOS DE CAPITAL DE GIRO apenas 30 dias após a sua concessão, o que é um absurdo, pois a grande maioria dos negócios possui um ciclo financeiro de contas a pagar e a receber maior do que esse exíguo período!

Desejando se informar mais a esse respeito, sugerimos que leia o artigo de nossa autoria de título: “ATENÇÃO! O CAPITAL DE GIRO DE SUA EMPRESA ESTÁ SENDO BEM GERIDO?”, que pode ser encontrado na aba "ARTIGOS" de nosso site.

Caso a GESTÃO DO CAPITAL DE GIRO constitua um fator adverso para a sua empresa ou instituição, solicitamos que preencha o formulário abaixo, para que possamos entrar em contato, objetivando identificar como poderemos unir esforços na busca de um equacionamento deste importante aspecto.

Entre em Contato Conosco

× Como posso te ajudar?